maré - VIRTUAL E ACESSÍVEL

Criada em 2017 e remontada em 2021, MARÉ assume-se como uma obra audiovisual em dança acessível criada pelo Coletivo CIDA, núcleo artístico de dança contemporânea, fundado por jovens artistas emergentes, negros, com e/ou sem deficiências, oriundos de diversas regiões do Brasil, radicados em Natal/RN. Com um elenco não-hegemônico, formado por artistas com e sem deficiências, MARÉ é uma metáfora dançada sobre os vários níveis, sobre as intensidades e profundidades do amor. Discute pela perspectiva cinematográfica da dança os diferentes modos de se relacionar. Problematiza gênero, raça, alteridade, capacitismo e, ainda, violência contra a mulher. Com recursos da Lei Aldir Blanc e premiada pelo Acessibilidança FUNARTE a obra conta com audiodescrição e LIBRAS. Originalmente criada como peça coreográfica, agora recriada em período pandêmico, a obra tem estreia para junho de 2019 no Palco Virtual do Itaú Cultural e irá exibir as dores e agonias deste frágil momento que atravessamos enquanto sociedade. Maré evoca um certo tipo de luto seguido de renascimento, um híbrido entre esquecimento e novas perspectivas.

tide - VIRTUAL AND ACESSIBLE

Created in 2017 and reassembled in 2021, MARÉ is an audiovisual work in accessible dance created by Coletivo CIDA, artistic nucleus of contemporary dance, founded by young emerging artists, black, with and/or without disabilities, from different regions of the Brazil, based in Natal/RN. With a non-hegemonic cast, made up of artists with and without disabilities, MARÉ is a danced metaphor on the various levels, on the intensities and depths of love. It discusses from the cinematographic perspective of dance the different ways of relating. It problematizes gender, race, alterity, capacitation and even violence against women. With resources from the Aldir Blanc Law and awarded by Accessibility FUNARTE, the work has audio description and LIBRAS. Originally created as a choreographic piece, now recreated during a pandemic period, the work will premiere in June 2019 on Itaú Cultural's Virtual Stage and will show the pains and agonies of this fragile moment that we are going through as a society. Maré evokes a certain kind of mourning followed by rebirth, a hybrid between oblivion and new perspectives.

Coreografia e direção: René Loui e Rozeane Oliveira

Artistas convidados: Álvaro Dantas, Jania Santos e Marconi Araujo

Coordenação Geral e Produção Executiva:René Loui e Arthur Moura

Produção convidada: Arlindo Bezerra / BOBOX Produções

Direção de vídeo e captação: Gustavo Guedes e João Augusto / Ilha Deserta Filmes

Imagens Aéreas: Paulo Barroca / Barroca Box

Trilha original e sonorização: Paulo de Oliveira / Studio Promidia

Fragmento musical utilizado: Emune - She Didn't Even Say Bye 

Roteiro, tradução e interpretação para Libras: Brígida Paiva

Roteiro audiodescrição: Thiago Cerejeira e Mayara Barreto

Audiodescritor consultor: Thiago Cerejeira

Locução audiodescrição: Gessyka Santos

Mixagem audiodescrição: René Loui e Gonzaga Neto

Web designer e identidade Visual: René Loui

Imagens de divulgação: Brunno Martins

Designer de iluminação: Priscila Araújo

Operadora de iluminação: Leila Bezerra

Assessoria de imprensa: Cecília Oliveira / Comunica Ceci

Figurino: René Loui e Rozeane Oliveira

Elaboração de projeto: René Loui e Arthur Moura

Parceiros: Casa Tomada, Ilha Deserta, Barroca Box, Comunica Ceci

Apoio: Lei Aldir Blanc - Prefeitura do Natal

Patrocínio: Prêmio FUNARTE – Acessibilidança Virtual, Fundação Nacional de Artes – Funarte, Secretaria Especial de Cultura Ministério do Turismo, Governo Federal

Realização: Coletivo Independente Dependente de Artistas