O  COLETIVO CIDA

THE  CIDA COLLECTIVE 

CIDA - Independent Collective Dependent on Artists is an artistic group of contemporary dance and performance, founded in 2016 by young emerging artists, black, with and without disabilities, from the most diverse regions of Brazil and living in the city of Natal, in the Rio Grande do Norte, with the objective of professionalization and subsistence through dance. Coletivo CIDA emerges with the perspective of adding the strengths of these young artists, who throughout their individual careers have already gained prominence in the national and international contemporary dance scene. Over these nearly five years of existence and resistance, the collective has been present on the stage of more than fifteen cities in the state of Rio Grande do Norte, in more than ten Brazilian states, and has achieved internationalization, presenting its work to countries like Ecuador, France, Portugal, Switzerland and India.
 

 

Founded by René Loui and Rozeane Oliveira, artists whose history in dance has worked in other companies with a similar perspective, CIDA stands out in the North Rio Grande do Sul cultural scene for its experimental and inclusive production. Coletivo CIDA is already considered as one of the main groups in the current contemporary dance scene in Rio Grande do Norte. CIDA also has a headquarters, called Casa Tomada, which also functions as an alternative cultural space and is located in the Capim Macio neighborhood, south of Natal.

 


Casa Tomada becomes an alternative space for the performing arts, with an adjusted focus on the production of independent dance artists. Since its creation, the space has already received artists from the most diverse regions, nationalities and working languages. The house, in addition to housing all the actions of Coletivo CIDA, functions as a space for the residence and resistance of independent artists living in the capital of Rio Grande do Sul.

O CIDA – Coletivo Independente Dependente de Artistas é um núcleo artístico de dança contemporânea e performance, fundado no ano de 2016 por jovens artistas emergentes, negros, com e sem deficiências, oriundos das mais diversas regiões do Brasil e radicados na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, com objetivo da profissionalização e subsistência através da dança. O Coletivo CIDA surge com a perspectiva de somar as forças desses jovens artistas, que ao longo de suas carreiras individuais já obtiveram destaque no cenário nacional e internacional de dança contemporânea. Ao longo destes quase cinco anos de existência e resistência o coletivo já esteve presente nos palcos de mais de quinze cidades do estado do Rio Grande do Norte, em mais de dez estados brasileiros, e conquistou a internacionalização, apresentando seu trabalho para países como Equador, França, Portugal, Suíça e Índia.

 

Fundado por René Loui e Rozeane Oliveira, artistas que tem em seu histórico na dança o trabalho em outras companhias com perspectiva similar, o CIDA se destaca no cenário cultural norte-rio-grandense por sua produção experimental e inclusiva. O Coletivo CIDA já é considerado como um dos principais grupos do cenário atual de dança contemporânea do Rio Grande do Norte. O CIDA também dispõe de uma sede, chamada Casa Tomada, que também funciona como espaço cultural alternativo e fica localizada no bairro Capim Macio, zona sul de Natal.

 

A Casa Tomada se concretiza como espaço alternativo de artes cênicas, com o foco ajustado na produção de artistas independentes da dança. Desde sua criação o espaço já recebeu artistas das mais diversas regiões, nacionalidades e linguagens de trabalho. A casa, além de abrigar todas as ações do Coletivo CIDA, funciona como espaço de residência e resistência de artistas independentes moradores da capital potiguar. 

coletivocida.com.br